Samhitas: responsabilidade e respeito com a tradição do Ayurveda

Brihat Trayi - (Os três grandes)

Ayurveda é uma medicina milenar que surgiu a mais ou menos 5 mil anos, é considerado um conhecimento sagrado que foi revelado pelos Risis (sábios) da época. Esse conhecimento foi compilado em três livros principais, que são conhecidos como Brihat Trayi (os Três Grandes): Charaka Samhita, Sushruta Samhita e Astanga Hrdayam. Destes três livros o Charaka e o Sushruta são os mais antigos e são “Samhitas”, um compendio de todo o conhecimento do Ayurveda daquele tempo. São Shastras da medicina Ayurveda, em outras palavras escrituras sagradas.

Destes três trabalhos principais, o Charaka Samhita e o Sushruta Samhita são os trabalhos mais antigos, respectivamente atribuídos a Acharyas Charaka e Sushruta, que viveram cerca de 3000 anos atrás. O Ashtanga Hrdayam foi escrito vários séculos após os dois Samhitas antigos por Acharya Vagbhatta. É assim chamado, pois trata de todos os oito ramos (ashtanga) do Ayurveda e é um resumo de Charaka e Sushruta.

Charaka Samhita (चरक संहिता)


Segundo o Charaka Samhita graças a imensa compaixão de Agnivesa foi dado inicio a escrita do primeiro tratado de Ayurveda. Charaka foi quem revisou esse tratado, mas é dito que Charaka não era uma pessoa e sim várias pessoas. A magnífica obra do Charaka Samhita é composta por oito sthāna (livros/seções), totalizando 120 capítulos. Estes oito livros (sthanas) são:

1. Sutra Sthana (princípios fundamentais) – composto por princípios fundamentais que governam a ciência da vida tanto para a manutenção da saúde, prevenção e cura das doenças. Composto por um total de trinta capítulos.

2. Nidana Sthana (patologia) – lida com etiologia (estudo das causas das doenças), patogênese (modo de origem ou de evolução de qualquer processo mórbido) e diagnósticos das doenças. Composto por um total de oito capítulos.

3. Vimana Sthana (determinação específica) – lida com princípios que governam os fatores corporais que causam doenças assim como os princípios que governam as drogas e medicamentos com poder curativo. Composto por um total de oito capítulos.

4. Sarira Sthana (anatomia) - lida com princípios que governam o nascimento e morte dos seres vivos. Composto por um total de oito capítulos.

5. Indriya Sthana (prognóstico baseado em órgãos sensoriais) – lida com sinais prognóstico (que traça o provável desenvolvimento futuro ou o resultado de um processo). Composto por um total de doze capítulos.

6. Cikitsa Sthana (Terapêutica) – lida com os tratamentos das doenças. Composto por um total de trinta capítulos.

7. Kalpa Sthana (Farmacêutica) – lida com fórmulas farmacêuticas e sua utilização. Composto por um total de doze capítulos.

8. Siddhi Sthana (“panchakarma”) – lida exclusivamente com os vários aspectos da clássica forma de tratamento do Ayurveda, que popularmente conhecida como panchakarma. Composto por um total de doze capítulos.


Sushruta Samhita (सुश्रुतसंहिता)


Sushruta o pai da cirurgia Indiana, ou quem sabe o pai da cirurgia no mundo? É dito por alguns historiadores que pela aparente semelhança dos aforismos de Hipócrates com esse Samhita, os médicos gregos tenham se inspirado na arte de curar dos antigos indianos.O Sushruta Samhita é composto por um total de 6 sthanas (seções):

1. Sutra Sthana: lida com princípios básicos do Ayurveda, aparelhos utilizados para fazer cirurgia e métodos de uso. Preparativos preliminares para a cirurgia, uso de kshara (álcalis), agni (cauterização por fogo), jalouka (aplicação de sanguessuga), daha karma (cauterização), coleta e preservação de ervas medicinais, administração de eméticos e purgativos, tipos de substâncias alimentares, preparação de medicamentos anti-sépticos, métodos de curativos, curativos, prognóstico e regime sazonal é mencionado. Composto por um total de 46 capítulos.

2. Nidanasthana: lida com Nidana (etiologia), Samprapti (patogênese), Purvarupa (sinais e sintomas prodrômicos), Rupa (características clínicas) e prognóstico das principais doenças. Neste sthana, apenas 16 doenças são descritas. Consiste em um total de 16 capítulos.

3. Sharirasthana: lida com os conceitos fundamentais e básicos da anatomia humana, fisiologia, embriologia e genética. Intruções para venesecção (corte de veias), um capítulo só sobre Marma Sharira, descreve a natureza do ser humano, a natureza da mente e as causas das doenças, descrição da qualidade de Shukra (sêmen), fertilização, ciclo menstrual, ovulação, Garbha vriddhi (desenvolvimento fetal), fatores responsáveis ​​pela fertilidade, infertilidade e fatores responsáveis ​​pela gravidez de qualidade, descrição dos órgãos e partes do corpo humano. É composto por um total de 10 capítulos.

4. Chikitsasthana: lida com tratamentos de várias doenças, consiste em um total de 40 capítulos.

5. Kalpasthana: lida com a natureza dos venenos, bem como o manejo. Há uma descrição detalhada de vários tipos de alimentos venenosos, bebidas, vegetais, minerais e animais, juntamente com seu tratamento. Contém um total de 8 capítulos.

6. Uttaratantra: é a última divisão de Sushruta Samhita que não foi composta por Acharya Sushruta. Acredita-se que Uttara Tantra seja um complemento ao tratado principal contribuído por seu redator, Nagarjuna. Lida com Shalakya (tratamento de doenças do ouvido, naris e garganta), Kaumarbhritya (Pediatria), Kaya Chikitsa (medicina geral) e Bhutavidhya(psicatria).Contém um total de 66 capítulos.


Ashtanga Hridayam (अष्टांगहृदयम्)

O "Coração ou Essência de todos os Oito Ramos do Ayurveda", assim é conhecido o Ashtanga Hridayam, essa bela obra que é uma poesia, uma canção de grande importância para a Ayurveda. É uma obra mais recente de fácil compreensão realizada a partir de Charaka e Sushruta é um resumo dessas duas grande obras. O Ashtanga Hridayam é composto por um total de 6 sthanas (seções):

1. Sutrasthana: lida com os princípios básicos da Ayurveda, prevenção de doenças, propriedades de alimentos e medicamentos, fisiologia, patologia, diferentes tipos de doenças e métodos de tratamento. Contém um total de 30 capítulos.

2. Sarira sthana: lida com embriologia, anatomia, fisiologia, fisionomia, constituições físicas e psicológicas, sonhos e presságios auspiciosos, sinais de mau prognóstico e de morte que se aproxima. Contém um total de 6 capítulos.

3. Nidana sthana: lida com as causas, sintomas premonitórios, características, patogênese e prognóstico de algumas doenças importantes. Contém um total de 16 capítulos.

4. Cikitsa sthana: elabora os métodos de tratamento de todas as principais doenças, incluindo receitas medicinais, dieta e cuidados com o paciente. Contém um total de 22 capítulos.

5. Kalpa-siddhi sthana: lida com a preparação de receitas, administração de terapias de purificação, manejo de complicações e princípios da farmacêuticos. Contém um total de 6 capítulos.

6. Uttara sthana: lida com Bāla cikitsā (pediatria), Graha cikitsä (demonologia / psiquiatria), Ürdhvāñga Cikitsā (doenças de órgãos na cabeça), Salya cikitsa (cirurgia), Damştra (toxicologia), Jarā cikitsā (rejuvenescimento) e Vrsa (vāji-karana (terapia de virilificação, afrodisíacos). Contém um total de 40 capítulos.

Os textos clássicos do ayurveda tem uma imensa importância para todos aqueles que queiram realmente se aprofundar no Ayurveda, sua importância é reconhecida em todas renomadas Universidades de Ayurveda e por grandes Vaidyas. Todas as escrituras védicas, não só do Ayurveda, são grandiosas obras que foram escritas a milhares de anos, um conhecimento muito precioso, verdadeiro e que servem para os dias de hoje. É muito incrível, como algo que foi escrito a milhares de anos pode ser aplicado até os dias de hoje.

É realmente um verdadeiro CONHECIMENTO DA VIDA(AYURVEDA). Pode ser que você seja um caso raro, que morou com algum Guru por 10 anos e aprendeu Ayurveda sem o uso direto dos Samhitas, mas como disse são casos raros.

Porém apesar de tudo isso existe pessoas que ensinam ayurveda sem se basear nos Samhitas, ou ainda dizem que eles não tem importância, dizem criar e inventar novas formas de atuar. Eu tenho uma sugestão para essas pessoas, quem sabe escrevam um Samhita e apresentam em um seminário para as autoridades na India, quem sabe você entra para a história do ayurveda e quem sabe você estejam acessando algo que os Risis (grandes sábios) da época não tiveram acesso.

É preciso ter muita humildade e respeito não só ao Ayurveda, mas também com toda a tradição védica. Uma verdadeira tradição que está viva até hoje e ter acesso a esses ricos conhecimentos do qual ela é composta é realmente uma benção. E só temos acesso graças aos que vieram antes de nós, que mantiveram vivo esse conhecimento com humildade, respeito e seriedade com a tradição. Apesar de algumas limitações que encontramos no Brasil de ter acesso a esse conhecimento é sempre importante termos como referência Vaidyas e universidades Indianas, pois lá esta o berço desse conhecimento e merecem toda nossa reverência!

Para aqueles que tem amor a esse conhecimento e desejam se aprofundar ou começar a estudar o Ayurveda indico buscar cursos e professores que possam guiar você através dos Samhitas é a forma mais segura de adentrar nessa maravilhosa jornada que é o Ayurveda!


#samhitas #classicosdoayurveda #brihattrayi #centroadhipati #ayurveda #charakasamhita #sushrutasamhita #astangahridayam

14 visualizações

Entre em Contato

  • Facebook ícone social
  • Instagram

+55 75 992132704

© 2017 ADHIPATI Centro de Terapias Ayuveda | Cursos na Índia.

Vale do Capão, Chapada Diamantina - Bahia - Brasil

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon